8 de abr de 2011

Primeiras impressões de Judas

Resumidamente:
          "Judas" é extremamente boa.

Estendidamente:
          Imagine uma versão de "Bad Romance" altamente evoluída, revestida de titânio, vinda do ano 2511 e viajando meio milênio pra trás em tempo de nos salvar da onda de músicas "de boate", isso é "Judas". Nós amamos muito essa música. É pop de todas as maneiras corretas, é barulhenta de todas as maneiras corretas, é perturbadora e bombástica e divertida e audaciosa e estúpida de todas as maneiras corretas, e é inteligente de todas as maneiras corretas, também.


          Superficialmente é uma música sobre ser traído repetidamente ("even after three times he betrays me" - "mesmo após ele ter me traído trez vezes"), contemplando a vingança ("bring him down, I'll bring him down down, a king with no crown, a king with no crown" - "acabe com ele, eu irei acabar com ele, um rei sem coroa, um rei sem coroa"), mas sendo repetidamente delineado de horror: "I'm just a holy fool but baby oh baby he's so cruel, but i'm still in love with Judas, baby." - "Eu sou só uma santa boba mas baby oh baby ele é tão cruel, mas eu ainda amo Judas, baby".
          Vocalmente Gaga está em um território completamente novo (nos versos e no pré-refrão ela se joga num estilo decadente meio-cantado, meio-"rappeado"-Jamaicano), o refrão tem um ritmo milhares de vezes mais acelerado, tem um breakdown techno-tribal insano, e a coisa toda é um pouco impressionante de todas as maneiras corretas. Importante, como um hino turbinado eletrogótico que celebra o errado "Judas" soa como diversão - assim como Gaga se divertiu escrevendo-a e RedOne se divertiu produzindo-a. Se o Abba tivesse ido à um clube de sexo como Jake Shears disse-nos em 2009 "Judas" seria o tipo de música que eles teriam feito. Talvez essas sejam boas notícias aos que acharam  que a altamente-estudada despreocupação de "Born This Way" errou o alvo.
          Nós ouvimos pela primeira vez uma versão inicial de "Judas" em Maio passado, na mesma vez que ouvimos uma versão prévia de "Born This Way" e muitas outras músicas que entraram para o álbum, e ouvimos "Judas" pela última vez duas semanas atrás - não a mixagem totalmente final, aparentemente, mas foi-nos dito que não haveria nenhuma grande mudança. Enquanto o som de "Born This Way" mudou muito até que a versão single fosse lançada, o som de "Judas" vem sendo industrial, trovejante e frenético desde sempre.
          Uma das mais recentes adições à música, que aparentemente só apareceu nas últimas semanas, é um "middle eight" que é algo como: "In the most Biblical sense, I am beyond repentance. "Fame hooker", "prostitute wench", "vomits in her mind"... But in the cultural sense I just speak future tense. Judas kiss me if offenced, or wear an ear condom next time." - "No sentido mais bíblico, eu estou além do arrependimento. "Prostituta da fama", "prostituta da meretriz", "vomita a sua mente"... Mas no sentido cultural eu só falo no tempo futuro. Judas beije-me se ofendido, ou use uma camisinha de ouvido da próxima vez."
          Você pode levantar uma sobrancelha a partir de "ofendido" mas lembre-se como "WHAYOURBARROWMANCE" não existia até a Primavera de 2009 (primavera americana, nosso outono) e nos dias de hoje é parte de todas as nossas vidas. O que o interlúdio de "Judas" significa? "É bem fácil de decodificar," disse-nos Gaga quando perguntamos. "Nos termos de pontos de vista tradicionais do que uma mulher deve ser eu estou além da capacidade de me redimir. Mas eu não quero me redimir, porque no senso cultural eu acredito que estou logo antes do meu tempo. E se você não gosta disso, use um preservativo no ouvido."

Perguntas&Respostas:
          Qual o número de BPM (beats per minute - batidas por minuto)?
          Algo em torno de 130. Sim, você dançará essa música.

          Isto é sobre Judas da Bíblia ou isso finge ser sobre Judas quando na verdade é sobre alguma outra coisa?
          Na primeira vez que a Lady Gaga tocou para nós esta música ela no disse que em termos superficiais era sobre estar apaixonada pelo pior cara que você já conheceu, mas como você deve esperar é mais do que isso. "É sobre deixar a sua sombra pra trás para poder vir para a luz," ela adicionou esses dias. "Eu tenho um monte de coisas que me assombraram no meu passado - escolhas, homens, abuso de drogas, estar assustada de voltar para Nova Iorque, confrontar romances antigos - e "Judas" representa, para mim, algo que é ruim para mim e que não posso fugir. Eu vivo indo pra frente e pra trás entre a sombra e a luz para entender quem eu sou." Então, bem superficialmente, a parte principal da música é sobre Gaga em sua vida privada e o meio é sobre Gaga em público, dois temas que também são explorados em todo álbum.
          É melhor que "Bad Romance"?
          É muito cedo para dizer sim mas, está muito próximo de superá-la.

          Se parece com "Bad Romance"?
          Bem, "Judas" é para "Bad Romance o que "Bad Romance" foi para "Poker Face". É uma nova experiência em um território familiar, como dançar em sua boate favorita depois que um novo sistema de som foi instalado. As referências à "Bad Romance" são claras - Gaga disse-nos que enquanto as vezes é importante se jogar em novas direções, como ela faz durante o álbum, "as vezes conto minhas listras pra ter certeza de que todas estão lá, e "Judas" é uma dessas gravações. Eu queria que isso fosse uma evolução de onde estive antes mas, em termos de fórmula eu queria que tivesse algo em "Judas" que lembrasse às pessoas do que fiz no passado". Então há um pós-refrão um pouco como em "Bad Romance" "whoah-oah-oh" (em "Judas" é "woah-oh-oh-oh-oh-oh-oh I'm in love with Judas Ju-u-das, Ju-u-das" - "woah-oh-oh-oh-oh-oh-oh Eu estou apaixonada por Judas Ju-u-das, Ju-u-das), tem um pouco  do ra-ra na ponte ("Juda-Judas, Juda-Judas, Juda-Judas, Juda-Gaga") e a música se desdobra similarmente também: pós-refrão, ponte pós-refrão, a música entra com o verso um, depois pré-refrão, refrão grande e explosivo, depois volta para o pós-refrão, ponte pós-refrão e assim vai.

          É melhor que "Born This Way"?
          Nós achamos que é 2,5 vezes melhor que "Born This Way". "Born This Way" poderia/deveria ter sido apenas o single de estréia do álbum, e a música faz mais sentido com o contexto das outras músicas do álbum, mas Judas é mais da nossa área. É uma música pop que é feliz sendo "apenas" pop e imediatamente se parece mais "apropriado para Gaga" - o que quer que isso signifique - do que "Born This Way".

          Se parece musicalmente com qualquer outra música feita por outros artistas notáveis?
          Não.

          Algumas pessoas não irão gostar?
          Sim, e é importante que essas pessoas aceitem que elas estão erradas. Eles irão precisar do seu amor e respeito enquanto enfrentam os termos dessa difícil verdade. Não tenha pena deles, somente ofereça sua ajuda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Junte-se a discussão!